| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Pit-Stop
Desde: 18/10/2001      Publicadas: 36      Atualização: 11/04/2002

Capa |  Acelerando  |  Calendário  |  Competições  |  Entrevista  |  Fala Presidente  |  Femtau  |  Imagens  |  Mercado  |  REGULAMENTOS


 Fala Presidente

  22/10/2001
  0 comentário(s)


ENTREVISTA

Veja o que o presidente da Femtau disse em entrevista ao Jornal A Gazeta, de Cuiabá, no dia 19/10/2001

<b>ENTREVISTA</b>Fundada na última sexta-feira, a nova Federação Mato-grossense de Automobilismo (Femtau) já nasce forte, como a sexta do país em número de pilotos. Em entrevista exclusiva para A Gazeta, o presidente eleito por unanimidade, Zilmar Sírtolli, fala dos planos e porque resolveu aceitar esse novo desafio.


A Gazeta - Por que criar uma nova federação se Mato Grosso já teve uma ?
Zilmar - Por isso mesmo, teve. Os esforços dos nossos companheiros, como o Zé Maria Fratuchelli, o Piergentilli, Zé Paulo e tantos outros, foi em vão, por que na época a CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) era presidida por uma figura que queria fechar federações e não abrir novas entidades para fortalecer o automobilismo brasileiro. Hoje o papel se inverteu. A CBA está dando total apoio.
A Gazeta - Como foi o caminho para a a criação da nova entidade ?
Zilmar - Há três anos vínhamos percorrendo o Brasil, ouvindo amigos, pilotos, dirigentes de clubes e federações de todo o país. Estive com o Nelson Piquet, com outros 5 presidentes de federações de expressão e principalmente com a diretoria da CBA, que nos ensinaram o caminho das pedras. Tivemos um apoio sensacional e agora temos que mostrar serviço.
A Gazeta - O que mudou na CBA ?
Zilmar - Com a saída do Bufaiçal (ex-presidente), a nova diretoria decidiu apoiar decisivamente os esportes off-road. Para eles, tudo que não anda no asfalto é autocross e, é lógico que o autocross cresceu muito no Brasil nos últimos anos, tanto que a própria CBA criou uma comissão nacional só para tratar desse assunto. Como somos fortes em praticamente todas as modalidades de terra, com certeza teremos um apoio maior da CBA. Outro coisa que que quero explicar. Não vamos gastar um centavo sequer para ter a federação homologada pela CBA. Antes, seria uma fortuna. Dinheiro que a federação não tinha e não tem.
A Gazeta - Você criou 4 vice-presidentes regionais com que objetivo ?
Zilmar - Quero tornar transparente ao máximo essa federação e para isso é preciso democratizar ao máximo a entidade; afinal são os clubes que comandam a federação; ela apenas supervisiona e oficializa os eventos. Se não fortalecermos os clubes nunca teremos uma federação forte. Além disso precisamos apoiar os pilotos, afinal, eles são as estrelas, a razão do espetáculo. Tendo esses presidentes regionais a federação estará nos quatro cantos do Estado, trabalhando e muito.
A Gazeta - Como a Federação pretende dirigir tantos eventos e modalidades ?
Zilmar - Vamos criar em breve as comissões para cada modalidade. Temos pessoas competentes e de confiança para trabalhar na supervisão desses eventos. Cada modalidade terá uma comissão: o kart, o rali, o autocross, O Campeonato de Marcas, Fórmula Uno, Volks, o Arrancadão e outras. Para isso teremos um calendário unificado; ou seja: uma prova em cada final de semana diferente. O Carlinhos Tavares, de Rondonópolis, terá fundamental importância na nossa diretoria, porque ele será o diretor de eventos especiais.
A Gazeta - Como a Femtau pretende arrecadar fundos para se estruturar ?
Zilmar - Vamos criar um departamento de marketing que vai vender a nossa imagem e buscar patrocinadores. Tem que profissionalizar, não há outro jeito de se oferecer retorno ao patrocinador. O apoio da mídia será fundamental nesse processo. Pretendemos ter 5 ou mais marcas como patrocinadores oficiais da federação, além das empresas que poderão divulgar seus produtos nos eventos em todo o Estado.
A Gazeta - Quais os números que tornam a Femtau forte ?
Zilmar - Precisamente temos mais de 150 pilotos no Estado, em várias modalidades, filiados em federações de estados vizinhos. A partir da filiação deles à Federação de Mato Grosso, seremos a sexta em número de pilotos e talvez a quinta. Se somarmos só uma categoria, como rali, temos seguramente cerca de 60 pilotos, como o rali. Precisamos aumentar o número de representantes em outras modalidades e isso acontecerá com a ativação total de todas as competições. Mas não será fácil. Os primeiros anos serão de muito trabalho para consolidar a federação, por isso o apoio dos clubes será fundamental.
  Autor:   A Gazeta





Capa |  Acelerando  |  Calendário  |  Competições  |  Entrevista  |  Fala Presidente  |  Femtau  |  Imagens  |  Mercado  |  REGULAMENTOS